segunda-feira, dezembro 27, 2010

Jackie

Tanta coisa aconteceu. Mil e uma epifanias. Mas algumas chocam.



Eu não faço mais parte da sua vida.

Não é como se eu non tivesse tentado, não é como se eu non tivesse insistido. 50% de vontade não faz um 100% de um inteiro. Não me culpo nem um pouco. Nem a tristeza me bateu ainda. Nem sei se vai. O choque é maior.
Tanta coisa aconteceu... comigo. E eu tenho certeza que você não faz idéia. Não faço mais questão de contar. Não é desdenha, é cansaço. To cansada de desculpa, de passar rápido, de ver pouco, conversinha superficial, de non ter curiosidade sobre mim, de ficar esperando algo que não vai vir mais.


É como você acabar de perceber que aquela pessoa não está ali há um bom tempo...
E você vem falando consigo mesma há mais tempo ainda.
Não importa o quando eu tente, non vai mudar. Não vou tentar mais.


Tanta coisa que eu podia falar... mas nada realmente diz.




Só que a reciprocidade é algo que é necessário. E eu to indo embora também. Por que você não se importa, e eu também não me importo. Percebi seu desleixo agora. Percebi seu descaso. Seu pouco interesse. Há prioridades suas que eu não compartilho. Você já deixou bem claro. Eu não concordo. Eu não sou necessária. Eu não preciso disso. Eu nunca precisei pedir amizade. Nunca fui de esmolar um pouco de atenção.

Ou toca, ou não toca.
Eu não esqueço de nada. Mas há poucas coisas que eu me lembre.

Ambas caímos no esquecimento.

Até breve.

sábado, outubro 02, 2010

And please... Don't drive me blind.

O foda de ter amigos é ouvir o que eles dizem. O pior de ouvir o que os outros dizem é se importar.
O pior de tudo são amigos que só fodem você.
Sinto falta da Morgana. Não é simplesmente pq ela é minha melhor amiga (mesmo QUASE não falando mais com ela)... Ela me faz bem. Não vou dizer que tem um simples fato.

Nada tá simples.

Não tem só um.

O motivo principal é que eu me perdi de mim. Eu costumava ser aquela pessoa que sabia que tava certa, argumentava com todos e não abaixava a cabeça e eu me amava daquele jeito. Perdi as bolas. Não sei realmente o que aconteceu, mas sou feliz de saber que esse é o motivo principal.

Então agora eu aceito tudo que me dizem, medo de argumentar de volta. Não sei o que quebrou (MAIS) em mim. Eu já sou toda fodida mentalmente e sei disso tbm. E eu perdi minha coragem, minha impáfia, meu egocentrismo que eu tinha quando falava de mim pra dizer o quanto eu não aceitava MERDA de ninguém. E cá estou eu, chorando, pq to aceitando merda de todo mundo.

Por mais que eu esteja brincando em "virar luz" na proxima encarnação por tão boazinha que to sendo, não to nem um pouco feliz! EU NÃO QUERO VIRAR LUZ! EU NÃO QUERO TER QUE ENGOLIR MINHA VOZ PQ ALGUM IMBECIL NÃO SABE O QUE FAZ E ME MACHUCA. NÃO QUERO ENGOLIR O QUE EU DIRIA, POR QUE MINHA MÃE NÃO ENTENDE PORRA NENHUMA QUE EU FAÇO. POR QUE ELA NÃO QUER FILHAS. POR QUE O GRAMADO DO VIZINHO É SEMPRE MAIS VERDE.

E eu estou aqui, como vocês veem, e como sua mente interpreta num ótimo trocadilho, gritando em silencio. Chorando num quarto que não é meu. Num computador que não é meu. Por que eu non tenho voz. É como aquela experiencia de corpo preso durante o sono que eu tive uma vez. (vc não consegue se mexer, tá acordado, abre a boca mais não consegue falar... enfim, horrivel, digno de filme de terror.) E agora? COMO EU RESOLVO ISSO?

Sim, eu sei que a morgana vai ler isso, invariavelmente, mas me pergunto pq você não luta pra nos juntar um pouco mais? Não que precisemos disso, mas contato semanal é mais sutil que semestral. Uma vez por semana, duas, não sei. Só preciso me ter de volta. Por favor. Eu não peço, to praticamente implorando. Se eu quisesse chorar sem resolver nada, procurava um psiquiatra. Mas quero solução.

Perder A MIM MESMA eu não to acostumada. Perder a auto estima eu posso conviver, mas agora eu vejo que eu prefiro perder qualquer coisa que a mim. A mim não! EU ME PERTENÇO! Me nego a me vender por qualquer coisa.

Eu teria muito mais pra dizer, se não fosse tão patético.
Sou pior que um palhaço falido.
Sou um palhaço falso.
Eu faço rir, mas ninguém nunca se importou em perguntar por que meu nariz tá vermelho.


(Tá, essa só vai ficar explicada pra quem sabe o por que o palhaço tem nariz vermelho, anda e se veste estranho: Ele é um bebado, caracterizado pra fazer rir, ele nunca ri. Os palhaços mesmo nem tem aquela boca pra cima igual do ronal mcdonalds... roupas que ele pega por que não tem emprego e são maiores que ele. E ele só bebe. Alguma tristeza que ninguém sabe, pq tão todos ocupados demais pra se perguntar o por que...)

Sem foto nesse post.

segunda-feira, setembro 13, 2010

Assinar.






Então, tava pensando em assinar ou um jornal (Tipo folha dirigida) Ou uma revista... Galileu, SuperInteressante.


Que que vocÊs acham?

sexta-feira, julho 02, 2010

Citações do Jogo

Esse post pode ser modificado a qualquer momento, até o fim do dia. Ou dos tempos



É a maldição do Holandês voador!

Só no Playstation, tion.

Dunga na Próxima leva minha vó

Vai tomar no cu, tomara que venha um Megazorde e destrua a África do Sul antes da final !

Vcs tentaram, obrg. Daqui a 4 anos?

Daqui a 4 anos + 1 tentativa p/ esperar + 4 anos...

Perdeu por ninguem jogou no segundo tempo! todo mundo parado, e aquele monte de holandes vindo do inferno atacando!!

Falta de Potássio! WHERE IS YOUR GOD NOW BRASIL???

Lugar de choro é na Novela das oito!!!!

Júlio Cesar, eu te consolo.

Imagina a matéria do Meia Hora: "chorões voltam pra casa!"

Os Brasileiros que não torcem pro Brasil, podem se retirar do País, por favor? E virar garçom de gringo!

O ministérios da saúde esportiva informa: Laranja faz mal até 2014!

Todo mundo agora pode voltar a odiar o Brasil!

CALAABOCAGALVÃO!!!!!!!!!

Dunga ferrou meu infinity. Pra quem tinha esperança de ter seu Infinity prorrogado até 2014, Dunga frustrou nossos sonhos levando dois laterais e três volantes de contenção. Viado

quinta-feira, maio 13, 2010

Eu não acredito em crianças.!


Dizem por aí que quem diz "eu não acredito em crianças"...
Bom, pra quem conheçe o ditado das fadas. fikdik.

terça-feira, abril 13, 2010

Brasil, mostra a TUA cara!

Então foi assim: O transporte público está em greve.

Quem anda de transporte ou não, sabe que a greve afeta a todos. Quem tem carro, pega engarrafamento. Quem não tem, pega trem. Eu peguei o trem no primeiro dia de greve, essa segunda agora. E, depois da 6a estação, as pessoas pararam de entrar no trem. Não tinha como entrar. Minha amiga falou que um homem tomou distância e correu pra dentro do trem. 
Quão absurdo é isso.




E depois... ninguém acha que o fim do mundo tá próximo.

E as eleições agora? Nossa chance gente, de fazer um Brasil melhor. Já postei aqui o que eu acho dessa geração. Tati Quebra barraco, eleita? Ronaldo Esper? Sério, Brasil? sério? Sistema político putrefado. Brasil caindo aos pedaços. Só quando estoura na NOSSA CARA que a gente "vê". Por que a gente SEMPRE sabe, mas se faz de desentendido. Aposto que a Tati ganha a eleição se falar que vai fazer o dia do baile funk...



Quando a gente anda de transporte público, nos horários de pico a gente já sente diferença, imagina com superlotação? O lula se diz trabalhador, cadê ele? Tá perdendo outro dedo pra se dizer metalúrgico? Trabalhou UM DIA e ganhou o título de trabalhador... Que regalia. Tem tanta gente por aí que trabalha a vida inteira, mas mora mal, e a polícia mata por engano ainda diz que era vagabundo.

E o Brasil é a terra da beleza? Ô, que beleza... "Que bela faze tem a falsidade." País de hipocrisia, um governo demagogo, capenga, cego, preguiçoso. Tudo aqui funciona na base do "por baixo dos panos" dos "panos quentes" do "não é bem assim, companheiro..." Hahahah. E como é então? Olimpíadas de 2016? Só se vence pela beleza do país mesmo... Por que se fosse pela dignidade...



Ser cordial, bondoso, acolhedor não significa ser progressista. Significa que você nunca vai ver se outros países são cordiais, bondosos ou acolhedores, por que você não faz nada pra ir pra frente, só vê o gringo passar!

E ainda tem esse mulherzinha que matou, torturou e traumatizou vários na ditadura... Lula tá fazendo a campanha dela. Fora a história da volta do Collor! Depois de um falso trabalhador, um ladrão, vamos ter uma marginal no poder. Acho que é o último estágio, né? Vou parar com esse assunto, por que essa história tem tantas ramificações... que...


Mas, antes de tudo isso, se a gente for na suposta raiz do problema. Eles querem reivindicar, por que eles são trabalhadores. Sério? Não, vocês não são trabalhadores, gentinha, vocês são egoístas. Quantos outros trabalhadores vocês prejudicaram nessa brincadeirinha de vocês? Se todos pensassem como vocês, zé povinho, seria como uma pedra jogada no mar; Sua onda só vai propagando. Em reação à sua greve, outros fariam greve, e em reação a essa greve, haveria outra greve e assim sucessivamente.

E amanhã, na eleição, o povo já esqueceu de tudo isso, cometendo os mesmo erros.

É, o zé povinho não tem memória.

domingo, março 28, 2010

Eletric.

Pobre, quando sai é desgraça certa.


Fui sair, né, gente, e rasguei a calça. Minha única calça boa.

Fui assim mesmo, afinal, non tinha perigo nenhum lá. HAHAHA

quarta-feira, fevereiro 17, 2010

Voltei roxa.

Gente, carnaval acabou hoje. Dia de enterro, eu non vim falar como foi (foda) o meu... vim deixar as frases, pro meu entendimento, e pra eu não ousar esquecer mas, fikdik: Tô rouca de tanto rir, e não consigo andar.

"Meu deus, quanta bosta!"
"Ô cabral, ô cabral. vem aqui e pega no meu pé!"
"Cara, apertaram minha bunda! "
"Ah, pega no meu fio jovem."
"Ah, véi, foda-se, não sou eu."
"ixquici meu ixqueiro na porta da ixcola, fui ixperto usei fóxforo"
"É?!"
"AI QUE LINDO!!!!!!! UMA PREGUIÇA!"
"Se o carnaval durasse um mês, o povo murria tudu uai."
"Foda-se uai."
"Vamos fazer amizadis?"
"Ó esse trem aí no chão, menina"
"Essas meninas do yaoi..."
"Bate, rebate, finje que bate, faz carão"
"Magggggiiiiia"
"Agua vivaaann"
"Má neeeeeem fodendo!"
"AHH cu."
"Olha o preto voador aí, leonardo"
"Para de falar igual carioca, uai!"

"- Você não tem tanto sutaque. Eu tenho uma prima que mora em petrópolis, ela sim tem...
- Phd em sutaque carioca, (Y). Po, cara, que legal.
- Tradução: Foda-se."

"- Cê não tem medo de ser assaltada não?
- Porra, cara, saí do Rio de janeiro pra ser assaltada AQUI? Um bandido mineiro? Mas nem fodendo.
- HAHAHA
- Se vierem me assaltar eu falo, "Fumou? Tu sabe daonde eu vim? Lá a gente FORMA bandido! Tá segurando a arma errada!
- Precisa melhorar esse diálogo...
- HAHAHAHAHA"

"- Nietch!"

"- Pó popopopopo pó!"

"- Foda é que viado non dá pra chingar, ce manda toma no cu, ele vai mesmo..
- MEU DEUS, QUANTA BOSTA
- Faz o que eu faço 'ahhh... vai chupar uma buce...!"

"- Po, qual o nome do vocalista, mesmo?"
"- Sei lá porra, só conheço o Joey!"


"- Agora que a helena foi embora eu posso falar: VIADO! Vai embora, seu bosta!"


"- Tá puxando muito o s, leo.
- Porra! Já é a terceira vez! Deixa ele puxar o s em paz!"

"- Ah meu deus, ele comprou red bull!"

"- Cara preciso em casa, quero ir no banheiro, non posso ficar aqui.
- Sossega o cu leonardo!
-Bem que eu queria..."

"- Cadê o leonardo?
- Foi cagar
- Até agora?
-É verdade, tá me lembrando aquele filme O apanhador de sonhos..."

"Comentário do mário: ATCHIN!"

E por aí vai.

quarta-feira, janeiro 20, 2010

Bee, thoven.

Ever mine.
Eu não gosto de falar. Não gosto de explicar. De fofoca. De conversas sem sentidos. De silêncios incômodos. De gente estúpida. De gente burra. De gente efusiva. De gente muito feliz. De gente indecisa. De gente chata. De gente. De ser social. De matemática. De sol. De calor. De ter que "ser Brasileira." De gente duas caras. De meio-termo. De gaguejar. De ter de parar de argumentar. De gente que gosta de aparecer. De gente sem o mínimo senso. De sair com casal. De sair com parente. Parentesco em geral. De tradições inúteis. De não saber Política por que o governo, apesar de querer que a gente seja o futuro, tá pouco se ligando em colocar a gente no caminho certo. De mano. De mina. Playsson, cocota, derivados enlatados de hora em hora. De rádio. De gente que não fala logo o que quer. De gente mentirosa. De gente vigarista. De funk. De rap, axé, calypso, ixtéfani do croxx fóxx. De gente medíocre. De gente soberba, sem (com o perdão da expressão) merda no cu pra cagar. Eu não gosto de tanta coisa...
Eu gosto de fazer do meu jeito. De quando dá certo. De silêncio. De cantar. De filmes. De ler. De música. Eu disse música. De passear. De conheçer. De viados. De sair. De dançar. De beber. De comer. De fotografias. De tecnologia. De besteiras. De conhecimentos inúteis, interessante. Do google. De ser agnóstica. De ter compania. De ser reconhecida por algo que eu fiz. De ser eu.

Ever thine.
 Você não gosta 99% do que eu não gosto.  Você lê mais. Você vê mais. Você me vê com outros olhos. Você me observa melhor que eu. Você não se vê muito frequentemente. Você sabe que é você. Você é sincera, autoafirmativa, confiante, segura, inteligentíssima, centrada, decidida, calma, explosiva, teimosa, altiva, má, irônica, sarcastica, faz tiradas brilhantes, me faz rir, me apoia quando choro. Nunca me fez chorar (que eu me lembre, o que significa nunca, pq essas coisas eu me lembro). Tem autonomia o suficiente pra fazer as mesmas coisas que eu, sem parecer cópia. Não precisa estudar. Você tem a língua afiada, a mente em forma, rosto de uma rainha má saída dos contos de fadas, porte de Czarina, o gosto da Rainha de copas. Me faz parecer branca e sem cor. Você é neon, eu sou preto e branca. Você brilha em tudo que faz. I always Drag behind. Drag. Placebo. Você. Totalmente.

 Ever Ours.
Nós. É difícil e fácil de explicar. É como se estivéssemos no mesmo patamar. É fácil falar "nós somos (quase) idênticas". Mas é difícil explicar como somos tão diferentes e mesmo assim nos encaixamos tão bem que não tem como dizer ou tentar falar de como interagimos quando estamos juntas. Como explicar que a gente, primeiramente, quase não se fala. Há muito pouco pra se falar, e nós sabemos que silêncio fala por si só. Quando estamos felizes, só ficar do lado sentindo-se felizes. Quando estamos tristes, só ficar do lado, (no meu caso, chorando) se sentindo triste. Quando eu to triste e você tá feliz, a sua felicidade me faz esquecer da minha tristeza por breves momentos. E esquecer da tristeza é estar feliz. Quando eu to feliz e vocÊ tá triste, eu ouço o que whatever você tem pra dizer, e nós pairamos num momento de névoa, exaurindo nossos cérebros em busca de uma chama de felicidade ou um meio de você sair da situação ruim. É totalmente aceitável, (como eu já disse antes) que você nem sempre precise da minha ajuda. É uma parte (mais uma) que eu admiro em você. Mas quando você precisa, não te deixo na mão. Eu dedico músicas e músicas.

Como explicar que a gente, quando fala, não fala tudo? Explicar que a frase "Pra bom amigo meia palavra basta" fomos nós que inventamos? Que nenhuma de nós precisa terminar o raciocínio, ou (normalmente) a frase? Que o seu pai (e o resto do mundo) odeia isso rs? Como explicar que a gente só brigou uma vez, e foi inútil tipo: "Não, aquele livro não é assim! Esse é outro livro!"
"Não é! É esse, sim"
"Não é, porra!
"Tá, whatever ù.u"
"ù.u"
"u.u"
"u.u"
"._. Então... vai fazer o que amanhã?"
"=D Não sei e vc?"
"=D Também não sei!"
Como explicar que eu não vejo defeitos em você? É como se você fosse parte da realeza, plebe nunca percebe isso.
Nós não abraçamos, nós nos banhamos em poesias suicidas e trágicas, nós silenciamos, nós confessamos, nós resumimos 2 meses em 20 minutos enquanto assistimos filmes, nós nos fartamos de ironia e sarcasmos, humores de maresia, em Paola, em Clarice, nós banhamos com a disgraça alheia, somos frias, sanguinárias, egoístas, colocamos medo nas pessoas, não somos pro gosto popular, nos entediamos facilmente, somos blasè, somos mordazes, somos capaz, somos nós, somos pra poucos, somos pra Czar, somos gatos, somos livres, somos ácidas, afiadas, envenenadas e nos sentimos ótimas com nossos poderes de destruição em massa. Afinal, a massa é plebe. Que morra a massa. Que morram todos, não gostamos de ninguém. Com raras excessões. Poucas pessoas nos encantam, nos surpreendem. Temos bode do mundo. Temos bode de gentinha, com seus pensamentos pequenos, seu mundinho pequeno, seu instinto e interior pequeno. Podemos ser más, frias, cruéis, mas definitivamente somos realistas. E é por isso que não somos pra massa. E eu sei que você entendeu o texto todo.

E definitiva e absolutamente somos fiéis aos poucos que nós nos deixamos rodear. Eu sou fiél a você, bee.

E quanto àquelas rêmoras, que se grudam em nós, tubarões... indesejadas...

Oh, well... Deixe que comam os restos, afinal, é pra isso que elas servem.

Bee, thoven.

segunda-feira, janeiro 18, 2010

Blue American

É presunção da minha parte assumir que é pra mim...

Mas eu sei que tirando eu, só o Mohammed valeria um post, e como ele não precisa de um post, pq vocês se resolvem, eu assumo o lugar.






















So...

I'm sorry.