quinta-feira, agosto 06, 2009

Moving on. Setting you/me free.



Bom, coração despedaçado. Afinal, nunca é fácil se ver privada de um amigo.
Eu fui de novo naquela minha história do "confiar rápido demais" e "Se apegar mais rápido ainda".

Fiz tudo o que eu podia, ajudei o meu máximo.
Por você, eu chorei o meu pulmão fora.
Por você, eu defendi histórias que eu nem sabia todos os detalhes.
Por você, eu protegi.
Por você, eu amei.
Por você, eu sofri.
Por você, eu briguei.

Você nem sabe disso. Provavelmente nem vai saber, já que cortou laços comigo.
E por uma bobeira, diga-se de passagem. Já que, como você mesmo costumava dizer (triste referir a vocÊ no passado) "Quando eu amo alguém, não assumo um relacionamento, assumo a pessoa."
Eu me precipitei e assumi você rápido demais. Foi esse o meu erro.

Eu não costumo chorar.
Eu não costumo chorar muito.
Eu não costumo sentir saudades.
Eu não costumo demonstrar sentimentos em público.
Eu não costumo puxar assunto no msn só pra ver se vocÊ está escrevendo "de maneira feliz".
Eu não costumo chamar mais de 3 vezes a mesma pessoa.
Eu não costumo ter amigos fácil.
Eu não costumo ter medo de que alguém fira outra pessoa.
Eu não costumo ficar triste só de pensar em alguém triste.
Eu não costumo medir palavras pra não magoar.
Eu não costumo dar minha cara a tapa em prol de uma pessoa.
Eu não costumo colocar posts de pessoas em geral no blog.
Eu não costumo me despedir.
Eu não costumo deixar meus amigos irem embora.

Mas, infelizmente, até esse último vocÊ me fez mudar. Dizem que a gente só percebe que mudou depois que a mudança acontece.
Pensar em você hoje me deixa triste.
Pensar que eu te perdi, apesar de óbvio pra mim que eu o fiz, é meio que fantasiado... Não acredito muito nisso.

Mas eu te deixo ir.
Você é, oficialmente, livre de mim.
Você também dizia "Quando se ama uma coisa, deixe-a solta. Se ela voltar, ela te pertence realmente."

Você nem sabe, mas eu te protejo de longe, pq apesar de tudo, eu não consigo me desligar tão rapida e facilmente. Mas o tempo tira o incurável do centro da atenção, e em breve, se eu ver você na rua, talvez o meu coração não caia de novo. E meus olhos não molhem.
Que meu coração se remolde de concreto e meus olhos secam.
Essa é a prece que todo coração partido faz, na promessa de nunca se quebrar de novo.

Dói. Dói muito, mas assim como muita dor que eu já passei, passa.
E eu sigo em frente. Não planejo olhar pra trás tão cedo...
Talvez um dia você volte a minha vida, talvez não. Whatever.
I'll find eternity.


E seu aniversário tá chegando. 08/08/09.
Um dia que você já quis passar comigo. Me achei privilegiada, na hora...


Feliz aniversário adiantado, Marcelo.

1 comentários:

LabDecor disse...

Olá estou divulgando meu blog, sou Designer de Interiores e de Móveis, quando puderes dá uma olhada lá:
Um blog que pretende informar e empolgar sobre decoração, design, craft e tudo mais que envolve o universo e as possibilidades do decór.
http://labdecor.blogspot.com
Obrigada.
Vanessa Bianchin

Postar um comentário