domingo, agosto 23, 2009

Profile 2



Meus banhos são demorados e eu adoro água fervente... Sério, daquelas que dói o corpo. Não gosto que me comparem com ninguém, não é por me achar melhor ou pior é que cada um é cada um. Não gosto de jogos com tempo, sou viciada em Riddles! Eu acredito em vida alienígena, e acho que essa vida é bem inteligente de não fazer contato com os terráqueos. Adoro vilões! E não é os porque eles são o contrário dos bonzinhos ou coisa parecida pra ser diferente. Eu gosto deles por que eles não fazem a coisa certa sempre, eles fazem o que querem. Se acertar, legal... Se não, foda-se.
Gravo as falas de tudo quanto é coisa, inclusive ordens de comerciais. Gosto de falar em código. Gosto de pegar músicas de ouvido. E treino meu inglês falando com meu irmão pelo telefone e vendo filmes. Adoro maquiagem. Tenho o sonho de viajar pelo mundo. Não sei o que eu vou fazer da vida, tudo me interessa, mas não me vejo praticando nada em especial. Pretendo casar, mas isso ainda me parece meio distante.
Tenho um dedo PODRE pra caras... Se eu escolhi, podes crer que ele tem problema. Minhas unhas são sempre grandes e pintadas. Gostos de saber das histórias por trás das histórias, da onde as coisas vieram, como foram feitas, pra que exatamente servem, se fazem mal pro solo, se podem ser recicladas, como são recicladas. Minha curiosidade é infinita. Tenho argumentos pra tudo por isso minha mãe nunca me deixa falar. Respostas sempre na ponta da língua.
Acho piercing na sobrancelha e no umbigo feio demais. Odeio pagode, gruda na mente e é “música” de corno. Nunca quis um pônei, sempre achei que eles eram os anões dos eqüinos. Odeio a Susie, boneca feia da porra. Já brinquei de Barbie, mas larguei pra brincar de carrinho e soldadinhos com o meu irmão no nosso campo particular da segunda guerra mundial (Y). Adoro Pump, DDR é só pra suprir a saudade da pump T_T. (Eu não comia pra comprar fichas). Gosto de não ter tempo pra nada e correr o dia inteiro. Tédio é horrível. Gosto de ficar cansada de tanto andar em lugares novos. Gosto de rir até a barriga doer, mas não faço isso faz tempo... Não que eu não ria, é que há uma diferença entre achar graça e rir de fato.
Há filmes que só vejo pelos atores (ex: The Sweeney Todd, que por sinal foi horrível). Gosto de fazer caretas quando falo. E sempre reparo nos figurantes. (Por falar nisso, em Charlie’s Angels o cara da poltrona da janela ta tirando meleca xD) Eu geralmente vejo erros nos filmes. Eu gosto de filmes de época. Eu ainda vou andar de skate, fazer parkour, surfar, escalar, fazer trilha, voar de asa delta, saltar de para-queda, pular de bunging jump etç (: Meu joelho é total fodido, não tem o osso que segura a rótula no lugar.
Tudo meu se baseia no meu humor, roupa, música, sapato e até a companhia. Não sinto dores aonde todo mundo geralmente sente, como por exemplo: Pinça e depilação. Me canso das coisas facilmente. Sou uma viciada em tudo, nas minhas fixações momentâneas, se eu faço o que eu quero logo surge outra. Tenho preguiça das pessoas. Gosto de saber e contar o final do filme... Mas respeito quem não gosta. Odeio quem fala tocando. Não me toque u_u. Odeio gentinha efusiva. Odeio festa de pegação grupal. Faço diálogos comigo mesma e muitas vezes não só mentalmente. Faço diálogos comigo mesma em inglês e muitas vezes não só mentalmente. Canto antes de dormir. Dizem que eu canto bem. Não gosto de ter de pensar pra me arrumar.
Sou estranha desde criança, minha primeira visita no hospital foi um mendigo famoso da cidade, chamado Bolão, que levou Vodka pra minha mãe. Minha primeira palavra foi o nome do matador do local, que eu reconhecia pelo som da moto, ex: *Vrum, vrum* "óh! Vává! Vává!." Meu nome ía ser Naja, mas uma prima da minha mãe falou que eu poderia sair com o gênio muito forte, então ela mudou. Hoje em dia ela diz que não adiantou de nada... u_u. Eu ficava gritando como uma louca antes de dormir e meu pai me dava gravata pra eu dormir. Pois é.

terça-feira, agosto 18, 2009

Vários lados do amor.




Hoje eu descobri um dos milhares de lados do amor. O ser amigo.
Eu achei que tinha perdido um amigo. Não perdi.

Amizade é isso. É doar sempre. Tirar de si pro outro. Não é sempre, mas de vez em quando é isso que prova a amizade. É estar lá, é perceber. É dar de si.

É no fim de tudo ter reconhecimento, pelo momento, pelo ato, pelo amor corespondido. Amizade é estar puro, mesmo metido em merda até o pescoço, é fazer esforço pra se moldar, é não ter de se moldar completamente, é estar com quem se conheçe desde sempre, mesmo non estando com eles sempre, é não ter que fingir, aturar, é querer mais sempre.

É quando vocÊ não quer sair de um lugar, é quando você quer parar o tempo, é quando vc quer tirar aquela matéria inútil de física da sua frente pra aparar aquela pessoa que tá do seu lado.

É não precisar falar, só silêncio.

É não precisar dar abraço, é receber um abraço no fim da noite como recompensa... E se deixar abraçar de volta.



É amar, sem precisar falar que é amor.

segunda-feira, agosto 17, 2009

Mas fala



tiops, gentch, eu acho que falo inglês bem, mas vamos combinar, se eu non consigo fazer trava-língua nem em português, magina inglês? =O


Pra quem não tem PORRA nenhuma pra fazer, lá vai.

1. Módulo básico
Em português : Três bruxas observam três relógios Swatch. Que bruxa observa que relógio?
Em inglês : Three witches watch three Swatch watches. Which witch watch which Swatch watch?

2. Módulo avançado
Em português : Três bruxas “travestis” observam os botões de três relógios Swatch. Que bruxa travesti observa os botões de que relógio Swatch?
Em inglês : Three switched witches watch three Swatch watch switches. Which switched witch watch which Swatch watch switch?

3. E agora, para especialistas…
Em português : Três bruxas suecas transexuais observam os botões de três relógios “Swatch” suíços. Que bruxa sueca transexual observa que botão de que relógio Swatch suíço?
Em inglês : Three Swedish switched witches watch three Swiss Swatch watch switches. Which Swedish switched witch watch which Swiss Swatch watch switch?


OBS: u_u Eu non tentei. Tô requisitada hoje.

quinta-feira, agosto 06, 2009

Moving on. Setting you/me free.



Bom, coração despedaçado. Afinal, nunca é fácil se ver privada de um amigo.
Eu fui de novo naquela minha história do "confiar rápido demais" e "Se apegar mais rápido ainda".

Fiz tudo o que eu podia, ajudei o meu máximo.
Por você, eu chorei o meu pulmão fora.
Por você, eu defendi histórias que eu nem sabia todos os detalhes.
Por você, eu protegi.
Por você, eu amei.
Por você, eu sofri.
Por você, eu briguei.

Você nem sabe disso. Provavelmente nem vai saber, já que cortou laços comigo.
E por uma bobeira, diga-se de passagem. Já que, como você mesmo costumava dizer (triste referir a vocÊ no passado) "Quando eu amo alguém, não assumo um relacionamento, assumo a pessoa."
Eu me precipitei e assumi você rápido demais. Foi esse o meu erro.

Eu não costumo chorar.
Eu não costumo chorar muito.
Eu não costumo sentir saudades.
Eu não costumo demonstrar sentimentos em público.
Eu não costumo puxar assunto no msn só pra ver se vocÊ está escrevendo "de maneira feliz".
Eu não costumo chamar mais de 3 vezes a mesma pessoa.
Eu não costumo ter amigos fácil.
Eu não costumo ter medo de que alguém fira outra pessoa.
Eu não costumo ficar triste só de pensar em alguém triste.
Eu não costumo medir palavras pra não magoar.
Eu não costumo dar minha cara a tapa em prol de uma pessoa.
Eu não costumo colocar posts de pessoas em geral no blog.
Eu não costumo me despedir.
Eu não costumo deixar meus amigos irem embora.

Mas, infelizmente, até esse último vocÊ me fez mudar. Dizem que a gente só percebe que mudou depois que a mudança acontece.
Pensar em você hoje me deixa triste.
Pensar que eu te perdi, apesar de óbvio pra mim que eu o fiz, é meio que fantasiado... Não acredito muito nisso.

Mas eu te deixo ir.
Você é, oficialmente, livre de mim.
Você também dizia "Quando se ama uma coisa, deixe-a solta. Se ela voltar, ela te pertence realmente."

Você nem sabe, mas eu te protejo de longe, pq apesar de tudo, eu não consigo me desligar tão rapida e facilmente. Mas o tempo tira o incurável do centro da atenção, e em breve, se eu ver você na rua, talvez o meu coração não caia de novo. E meus olhos não molhem.
Que meu coração se remolde de concreto e meus olhos secam.
Essa é a prece que todo coração partido faz, na promessa de nunca se quebrar de novo.

Dói. Dói muito, mas assim como muita dor que eu já passei, passa.
E eu sigo em frente. Não planejo olhar pra trás tão cedo...
Talvez um dia você volte a minha vida, talvez não. Whatever.
I'll find eternity.


E seu aniversário tá chegando. 08/08/09.
Um dia que você já quis passar comigo. Me achei privilegiada, na hora...


Feliz aniversário adiantado, Marcelo.

sábado, agosto 01, 2009

My not so dear family




Um dia ruim não é nada. Tudo passa, é o que eu tento me dizer pensando forçosamente em Xico Xavier.
Assim como o dia de ontem passou. Vou postá-lo em breve, ou não.
Hoje, fatídicamente, eu fechei a porta do meu quarto (que, aviso logo, não está ali de enfeite.), e esse foi o meu grande erro.
Ela falou pra eu abrir a porta, me atolou de elogios, me deixando extasiada. Não suficientemente, ela me perguntou gentilmente se eu podia dar comida ao Bibias. Eu dei, mas na pressa de sair da presença dela, eu esqueci de lavar a vasília. Mais um ponto pro destino. Elogios novamente.
"Você não faz nada direito, que merda! Queria ver se você comesse numa vasília no quintal, ele é um Cachorro não um porco, me dá essa merda, nunca faz nada, e o mínimo que eu peço pra você ainda faz errado." E o show continua.
Eu só queria sair de lá. O mais rápido. Consegui.

Eu sinceramente não entendo qual o problema dela, de vez em quando ela dá esses pitis. Justamente quando eu non to fazendo nada, sinceramente, a única coisa que ela me dá bronca é pq cheguei atrasada. Quantas mães hoje podem se gabar disso? Quantas mães por aí com filhos viciados, bandidos, non queriam um dia somente poder se dar ao luxo que seu filho tá só atrasado?
Eu não faço nada errado. Eu vou pra escola, tento tirar notas boas, não importuno (mas ela diz que eu já levanto pertubando, pq eu me atraso pra me arrumar, e ela levanta e fica falando sem parar no meu ouvido... Não parece que sou eu que to importunando, né?), não machuco a criança (que por sinal eu non sou muito fã da espécie em miniatura), não machuco meu cachorro, ela manda, eu faço (me atraso mais eu faço) se ela não deixa, eu non faço, se ela deixa eu fico feliz.

Então ela me viu chorando. Disse "quem devia tá chorando sou eu! Se vocÊ tivesse uma filha que cagasse e andasse pra vocÊ! Você não faz nada, só reclama, só me agrada quando quer alguma coisa!" Bla bla bla mais meia hora.

E eu non posso fechar a porta. Pq ela decidiu que eu non posso. Eu tenho uma porta como um suvenier. Está aqui só pq é bonita, não tem utilidade.

É, realmente ela devia estar chorando... eu dou todos os motivos pra ela mesmo. Ontem na festa meu pai riu dela e eu defendi, quando minha tia reclama do cachorro (que ela tá esnobando por causa do pequeno ser) eu defendo ela, quando ela quer chorar e reclamar da vida, apesar de eu non saber como comfortar, eu ouço, e até choro com ela. Ela devia estar chorando, sou o pior erro que ela já cometeu. Só faço merda, realmente. Bebo, fumo, cheiro, me drogo, vivo na delegacia, dou em qualquer lugar, estou cheia de dst, grávida, assassino gente, roubo, atrapalho todos, chantageio. É, chora mesmo. Eu não presto, é só o que te resta fazer, né? Já pensou em reformatório? Devia ser bom lá. Não posso me atrasar lá. Eu já perguntei a ela como as pessoas conseguem se matar, ou se machucar pra esconder a dor. Ela falou "Eles tem mente fraca, sorte minha que você não tem" Mais um motivo pra ela chorar. Me corto todo dia.


Eu acho que o problema dela é como eu lido com a minha dor. Eu não sou explícita, não corro pra todos pra amenizar "meu calvário", e isso deve emputecer ela! Não me ter correndo até a saia dela pedindo ajuda pra lavar a mão, sempre. Muito difícil.


O único motivo pelo que ela deve chorar é que eu não vou mudar. Não mudei até hoje, agora é que non mudo mesmo. Chora, mas chora na cama que é um lugar quente.


E pra melhorar, eu fui pedir ombro amigo a um amigo que sempre esteve ali, e eu falei "Eu não pertubo ela, non machuco ninguém, non mecho com ninguém, não ando de vadiagem, non faço merda, vivo em casa e ela tá descontando em mim. POR QUE?!"
E ele respondeu "e vc tá descontando em mim pq?" Doeu. Até fiquei offline. Tudo bem, deu pra postar aqui. E eu pensando que o post dessa vez seria felizinho. A gente non pode se alegrar mesmo.