quarta-feira, maio 06, 2009

Os meus moinhos de vento


Idéias são fáceis de se ter. De se fazer, pode até dar um trabalho, mas é fácil também.
Idéias só são difíceis quando não se tem com quem falar sobre. Vou ser franca, sem querer me gabar ou qualquer coisa assim, mas eu nunca passei por isso. Não sei se devido ao fato de eu geralmente conversar de tudo com todo mundo...
De uns tempos pra cá, basicamente em 2008, eu vi que nem todas as pessoas servem pra todos os tipos de assunto. Eu sirvo, falo falo falo até demais, adoro assuntos novos, ouvir pontos de vista de outra pessoa abrindo aquele seu horizonte pra novas idéias e conceitos. E isso meio que me deu um "bam" tipo "não acredito que eu achava isso desde sempre!". Por que, vamos combinar, eu sempre achei que as pessoas fossem, de certo modo, "encaixáveis" em qualquer tipo de conversa/assunto.
Mas depois de bater de frente com gente que eu acreditava muito menos que existiam do que conto de fadas... Aquelas pessoas que só tem olhos pra uma opnião e se você não falar aquilo você é um asno, afinal pra ela só a opnião dela é válida. Como aquela viseira que o cavalo usa pra enchergar só a frente do caminho, o que com essas pessoas nem sempre é pra frente que elas estão focadas ;)
Anyway, esse "bam" foi, well, um "bam", oras. E nesse meio tempo me surgiu a necessidade de encontrar pessoas com as necessidades com a validade de expiração rapidas como as minhas, o que me deixou com o pensamento em mente de que quando se trata de novidades e idéias que precisam de apoio, aquele negócio de 'posso contar meus amigos em uma mão só e ainda sobrar dedos" não é tão fake assim.
Pra conclusão (?) ou explicação melhor, só deixo uma mensagem de sos a quem quer se encaixe no perfil de validade.
Na verdade, não.
Já me virei antes, não foi? Por que não mais dessa vez?
Em 2008 eu também percebi que idéias não são contáveis em alto e bom som, se você me entende. Como aquele outro clichê, paredes REALMENTE tem ouvidos.
E digo mais, doismileoito foi um ano de crescimento, realmente

Todo mundo tem seu ano de crescimento, então, obrigada 2008. Eu aprendi muito.

1 comentários:

Thainá Dutra disse...

E estive eu falando soure essas muitas das tuas faces!
Hah! Que tu se adapta a qualquer papo, etc...
É, isso é legal (:
Beijo! =*

*esperando o novo post*

Postar um comentário