sábado, maio 30, 2009

Gênero, número e grau.

Acho que dizem um pouco... Sem precisar falar muito.



É triste saber que um dia vou ver você passar e não sentir cada milímetro do meu corpo arder e enjoar. É triste saber que um dia vou ouvir sua voz ou olhar seu rosto e o resto do mundo não vai desaparecer. O fim do amor é ainda mais triste do que o nosso fim.
(Tati Bernardi)


Porque eu, só por ter tido carinho, pensei que amar era fácil.
(Clarice Lispector)


A maturidade me permite olhar com menos ilusões, aceitar com menos sofrimento, entender com mais tranqüilidade e querer com mais doçura.
(Lya Luft)


As cicatrizes fazem parte da minha história, me relembrando sempre, o fato de que aquilo que não me mata, só me fortalece.
(?)


É muito cômodo para um homem chamar uma mulher de vagabunda, do que ele se assumir um incompetente.
(?)


O tempo passou, eu continuei acordando e indo dormir todos os dias querendo ser mais feliz para ele, mais bonita para ele, mais mulher para ele. Até que algo sensacional aconteceu. Um belo dia eu acordei tão bonita, tão feliz, tão realizada, tão mulher que eu acabei me tornando mulher demais para ele.
Ele quem mesmo?
(Tati Bernardi)


Recomeçar é dar uma nova chance a si mesmo, é renovar as esperanças na vida e o mais importante, acreditar em você de novo.
(Carlos Drummond de Andrade)


E com o tempo fiquei mais seletiva, aquelas amizades fúteis que eu tinha já não me interessam mais, as músicas ruins não me completam e o amor, o amor só se for real.
(?)


Eu sou um pouco de solidão um pouco de negligência, um punhado de reclamações. Mas eu não posso evitar o fato de que todos podem ver essas cicatrizes.
(8) Faint

0 comentários:

Postar um comentário