quarta-feira, abril 15, 2009

What about the world?


Sexta-feira, 25 de Abril de 2008


Agora foi demais.
Daonde saiu esse terremoto? Alguém me explica isso? Minha mãe já soltou logo: "Mas, Gininha, aquele cara que sonha previu isso!! Não te disse, Jade?! Que horror!" Eu nem me dei ao luxo de responder... Debater com a minha mãe se resume em ouvir. Apenas isso. Sem direito de argumentação.
Estava mais interessada na matéria que estava passando no Jornal Nacional.
Eu sei que pode soar absurdo, mas não me conformo! Como esse tremor ocorreu se não temos junções de placas tectônicas ali?
E por que a mídia não nos informou do tamanho real das ondas? Sim, eu sei, por que iria assustar a população... Mas será que eles não percebem que nos deixando sem saber, e mentindo nós nos assustamos mais?
E também, quem foi que disse que no Brasil não tem terremoto? Só porque não aconteceu não quer dizer que estejamos imune! Alguém aí tem um mapa Sagrado de onde virão os terremotos mundiais? Assim, só pra constar, quero um também, sabe?
Esse assunto me recorda outro não muito distante...
Alguém se importa com o aquecimento global? Por que pelo visto, ninguém.
Canso de ver as pessoas que falam o que deve ser feito pra melhorar isso, virando a esquina e tacando lixo no chão. Legal, né? Como isso funciona? É o famoso "Eles que façam"?
Isso, do terremoto, das ondas, da poluição, da nuvem de gás na china, dos peixes morrendo, das doenças sem controlhe, do calor infernal, das pragas... É obra nossa. E não adianta dizer que "não foi você" por que eu aposto que em um dia você viu alguém fazendo algo errado e não falou.
Pode parecer absurdo, mas eu ACREDITO que a natureza está viva. E ela concerteza está vendo isso tudo, durante todos esses séculos.
E isso, minha gente, é ela se vingando dos milênios de abusos.
E ela está corretíssima.
Nós devemos nos redimir. Façam por onde, pelo amor de Deus! Ou não haverá mundo pra gente em um futuro não muito distante. Se é que essa palavra ainda existe.

Você se importa? O que você faz pra isso mudar?

0 comentários:

Postar um comentário