quarta-feira, abril 15, 2009

Quarto do pânico


Sábado, 6 de Setembro de 2008


Entre sem bater à porta.
Quão falsa uma pessoa pode ser? No mínimo me acho um pouco falsa, mas é pelo simples fato que o meu tipo de mente, seria relatada como serial killer... Então, se for no "falo o que quero" nem minha mãe falaria comigo, seria um mendigo e ninguém ligaria pra mim u_u. Mas tirando os meus (muitos) espinhos, há um botão de rosa lá no final [Que gay, isso.]... Eu sei que tem, non é possível que não tenha... Ou é? Talvez eu seja um onigiri. u_u Sim, talvez seja isso. Ou talvez não. Eu geralmente observo muito, minha mente é capaz de fazer trilhões de observações ao mesmo tempo... E sinceramente, me surpreendo. E muito. Às vezes você fica olhando aquela pessoa que não faz nada da vida, não corre atrás de nada, xinga a mãe, bate no pai, foge de casa, queima o dedo do coleguinha, atrapalha a aula da turma, vive reclamando, não trabalha, não estuda... E tem de tudo? Não reclamando que eu não tenha algo. Assim, em casa nada falta. Mas falta aquê. Sabe? Quero mais, e eu até buscaria o que quero tanto... Se eu tivesse a mínima idéia do que é. Sinceramente não faço idéia. Fico no computador até tarde, faço vários cursos, adoro conhecer gente nova. Mas não acho nada na internet, não acho nada que me envolva, nem ninguém que me prenda. Por falar em me prender à alguém... Mais uma coisa da minha possível falta de sentimentos(?). Não sinto falta de ninguém, por mais tempo que eu passe longe da pessoa... Pelo menos, não que eu saiba. Talvez algum dia eu descubra que sinto falta de alguém e não sabia. Ou talvez sabia, whatever.
O falta? Uma ocupação, com certeza. Às vezes me dá uma raiva! Não podia arranjar um emprego, quando arranjo o curso não tem vaga pra sábado. Por que não tem? Muita gente faz aos sábados!
Quero mais! Nostalgia agora. Bons tempos aqueles em que eu não conseguia parar de rir, não comia pra dançar PUMP e não tinha tempo nem pra pensar. Vivia desenhando, ouvindo música e com meus amigos.
Talvez agora eu seja mais madura, talvez isso tudo seja uma brincadeira do acaso. Mas não creio que o acaso brinque com a vida dos outros. Talvez, e essa é a teoria mais provável, eu esteja sendo preparada pra uma etapa a mais. Maior, mais difícil, mais complexa. Ou talvez... Não.
Quem sabe?
Talvez eu esteja descobrindo mais de mim, e por isso não possa perder tempo com mais nada... meu interior tem quantos gigas? >.< Seria eu, um novo ser de teras? Vai saber? Aonde acho o manual? Quero um contador de dias que faltam pra isso terminar... :~
Espaços de tempo sem nada dentro, talvez deveria ser meu nome, pois é o que mais me rodeia.
Talvez eu não esteja pronta, talvez eu não seja completa, talvez meu inconsciente esteja buscando algo que eu ainda não notei. Talvez seja por isso que observo tanto? Talvez seja por isso que sou indecisa, não tenho nada pronto. Seria eu um rascunho? Talvez o desenhista seja tão preguiçoso quanto eu... Talvez seja por isso que eu sinto o vazio, e por isso eu ando olhando pela rua, sem ver nada. Algo dificilmente chama minha atenção.
Talvez... Ou não.
Quem sabe? (:

0 comentários:

Postar um comentário