quarta-feira, abril 15, 2009

Mente putrefada.


Quinta-feira, 17 de Julho de 2008


"Parece cocaína, mas é só tristeza."
Sabe, percebi (não hoje, mas hoje é que eu resolvi abordar esse assunto) que tá faltando algo. Não sei se é amor, amizade, paquera, flerte... É algo. Algo pra me tirar dessa mesmisse... Dessa falta de vida. Isso não é vida, é vegetação. Eu vegeto. Quando eu fico em crise, e vejo que não tenho ninguém pra ouvir, me dá mais raiva/tristeza ainda. Mas logo depois eu penso: Quem conseguiria ouvir tudo isso e me confortar? Me fazer viver? Já passou o tempo que eu achei que um amor mudaria tudo isso, pq quando você está apaixonada tudo é cor, tudo é vida... Mas acho que já passei do tempo de espera de um amor. Não deixei de acreditar, mas já tá meio que "conto de fadas" toda essa história. O que mais você vê hoje em dia é traição e outras coisas que seus pais não te falaram que acontece nos contos de fadas. Quando eu percebo isso tão longe, toda essa felicidade de mentirinha, eu entro em crise.
A crise que eu entro, não é financeira muito menos existencial. É depressão mesmo. É aquela vontade de chorar "do nada". Que de "nada" não tem nada, literalmente. Qualquer um que esteja em depressão deve saber o motivo, certo?
E isso que me faz falta é pra ter como colocar isso pra fora. Não é qualquer um que vai falar o que eu quero, sinceramente. Nem todo mundo acha que depressão existe. "Chorar por nada", pra esse tipo de gente, geralmente é TPM ou gravidez.
Minha crise de depressão tem vários motivos. Que me fazem fraca, me fazem mal e eu não tenho nenhuma válvula de escape. Como lidar com isso eu tento até hoje. Às vezes só uma frase é o suficiente pra me fazer desabar, me lembrar de algo. Memórias de momentos felizes passados é uma delas. Quando você está feliz vc não vê o tempo passar, mas quando você está triste... vc sabe muito bem que passou. E tem a triste certeza que não volta mais. Isso machuca.
Mas eu sei que se eu ainda não to feliz é pq não chegou ao final. É só sonhar pra que tudo corra bem, e feliz. (:
Talvez algum dia esse sorriso automático que eu dou nas minhas frases automáticas passem e eu possa só sorrir quando estiver realmente feliz e não ter vergonha de chorar... por que eu choraria o dia inteiro.
Às vezes me pergunto que tipo de pessoa acreditaria que eu vivo assim, vegetando? Eu vivo sorrindo, com um monte de gente, fazendo o povo rir, mas não me sinto feliz.
Quem acreditaria que por trás dessa muralha de coisas bonitas, palavras doces, conselhos e risos teria essa pessoa tão mal? Tão doente por dentro?
Há alguém que sabe o que eu não conto pra maioria. Mas essa pessoa não sabe o que eu não conto (minhas angústias, casos, dúvidas, medos etç etç etç - A parte podre de mim) é o que me machuca (eu acho). Talvez por eu não contar pra ninguém e ficar remoendo isso eternamente interiormente.
A maior parte do tempo eu não sei de nada, me perco na dimensão real dos problemas.. já não sei mais qual é menor que o outro. Só fico perdida olhando pra dentro de mim, aonde eu aprisiono o meu louco.
A maioria do tempo eu fico controlada, comigo sedada.
É como me deixar presa numa camisa de força numa solitária dentro da minha máscara de pessoa sorridente... (Pode tá saindo meio "poema" mas é isso mesmo)
Mas tem horas que o louco começa a gritar, os remédios vão perdendo o efeito e até o enfermeiro chegar já causou um estrago na cela... aí eu entro em crise.
Mas isso passa. Algum dia passa, não passa? Mais uma dúvida pra minha coleção.
O texto provavelmente tá com algumas partes sem nexo, mas foi pq algumas coisas são fragmentos de uma conversa no msn. E eu tive que modificar um pouco.
Mas, pensando bem, depressão não tem nexo algum.

"Disseste que se tua voz tivesse força igual à imensa dor que sentes teu grito acordaria não só a tua casa mas a vizinhança inteira."

0 comentários:

Postar um comentário